Denúncia de venda irregular de ingressos repassados à Crefisa gera investigação no Palmeiras - OChute }

Denúncia de venda irregular de ingressos repassados à Crefisa gera investigação no Palmeiras

por   em Notícias
  • Cortesias da patrocinadora eram repassadas para Mustafá Contursi e supostamente acabavam sendo comercializadas para torcedores organizados

    Destaque Denúncia de venda irregular de ingressos repassados à Crefisa gera investigação no Palmeiras Reprodução
    Gostou: avalie
    (0 votos)
    Publicidade

    Uma denúncia de venda irregular de ingressos que eram disponibilizados pela Crefisa ao ex-presidente do Palmeiras Mastafá Contursi, motivou a abertura de uma investigação no Conselho Deliberativo do clube. As informações são da ‘ESPN’ e foram confirmadas pelo presidente do conselho alviverde, Seraphim Del Grande.

    Dona do grupo Crefisa/FAM, patrocinadora do Verdão, e conselheira do Palmeiras, Leila Pereira se surpreendeu com o caso e exigiu a apuração dos fatos sobre as vendas irregulares.

    "Não tinha nenhum tipo de informação sobre essa venda de ingressos, mas, como chegou essa informação, é necessário que o Palmeiras apure tudo com o devido rigor. Nunca soube disso e, assim que soube, fiquei chateada e estarrecida. Entendo que o Palmeiras deve fazer uma apuração rigorosa", comentou Leila Pereira através de sua assessoria de imprensa.

    Como patrocinadora do Palmeiras, a Crefisa recebe uma carga de ingressos para partidas do clube que não podem ser vendidos. A troco de manter a uma boa relação com Mustafá Contursi, a parceira do clube repassava 70 bilhetes ao ex-presidente, que, por sua vez, os enviava para uma mulher chamada Eliane.

    Ela, então, direcionava as entradas a um terceiro, que as vendia para membros de torcidas organizadas do clube. O problema foi que há dois meses, os repasses de Mustafá pararam de acontecer e, por conta disso, a pessoa que comercializava os ingressos passou a ameaçar Eliane de morte.

    Teria sido neste momento que a mulher procurou Paulo Serdan, presidente de honra da Mancha Alviverde e também conselheiro do clube, para denunciar as ameaças.

    "Recebi a carta do patrocinador e estamos vendo uma acusação. Cita o nome de uma pessoa que entregava os convites, Eliane. Quando houve um telefonema da Leila para mim falando sobre esse caso, eu imediatamente, como o Serdan é conselheiro, pedi um encontro com ele. Confirmou que teve essa conversa com essa tal Eliane e esse rapaz que vende ingressos", disse Seraphim.

    "Pedi que a Crefisa me mandasse essa situação. Mandou, e agora vamos apurar o envolvimento das pessoas, até que ponto vai, se precisa abrir uma sindicância ou não", continuou o presidente do Conselho.

    Relacionadas