Muricy se oferece e diretor do São Paulo diz que ex-técnico pode ajudar informalmente - OChute }

Muricy se oferece e diretor do São Paulo diz que ex-técnico pode ajudar informalmente

por   em Notícias
  • Vinicius Pinotti concedeu entrevista no CT da Barra Funda, abriu as portas para o ídolo, que atualmente trabalha no 'Sportv', e garantiu a continuidade de Dorival Júnior

    Destaque Muricy se oferece e diretor do São Paulo diz que ex-técnico pode ajudar informalmente Divulgação/São Paulo FC
    Gostou: avalie
    (0 votos)
    Publicidade

    Atual 19º colocado no Campeonato Brasileiro, o São Paulo poderá receber a ajuda de um ídolo em breve. Durante a sua participação no programa “Bem, Amigos”, na noite de segunda-feira (11), Muricy Ramalho, que atualmente trabalha como comentarista do Sportv, se colocou à disposição para prestar algum tipo de serviço ao clube sem qualquer custo, mas descartou assumir o cargo de treinador. Já o diretor de futebol tricolor, Vinicius Pinotti, afirmou, em entrevista coletiva nesta terça que as portas estão abertas para o comandante do tricampeonato brasileiro.

    “Da diretoria do São Paulo não teve nenhum contato. Eu estou acompanhando essa situação ruim do clube de longe e torcendo bastante para sair (...). Como técnico não existe nenhuma chance. Eu estou muito feliz no SporTV. Sou muito bem tratado. Sabe o que faz a gente balançar? Gostaria de ajudar sem ganhar nada. Eu queria ajudar de alguma maneira, dando uma palavra ao time, ou para o próprio (Dorival) Júnior. Ajudar de alguma maneira. Eu nasci no São Paulo, eu fui criado lá dentro. Fui criado também como treinador da base e depois do profissional. Eu tive todas as chances nesse clube. Então, eu sou muito grato e tenho um carinho enorme da torcida. Como técnico eu não quero mais”, disse Muricy.

    Durante entrevista coletiva concedida no CT da Barra Funda, nesta terça, Pinotti falou sobre a situação ruim do São Paulo na briga contra o rebaixamento para a Série B e abordou o tema Muricy.

    "Situação é horrível, claro que estamos temerosos, mas trabalhamos bastante há algum tempo para tirar o time dessa situação. Gostamos do trabalho do Dorival, que ainda não está refletindo em campo, que é o principal. Mas estamos muito satisfeitos. Tomamos conhecimento das declarações do Muricy, inclusive já tínhamos tido algumas conversas. Então, a gente sabe que ele tem um contrato (comentarista do SporTV) e é um cara honesto e que cumpre os seus compromissos. Muito difícil de vir oficialmente, mas nada impede que nos ajude informalmente com a são-paulinidade dele, a bagagem dele, que são muito importantes para o São Paulo", disse o dirigente.

    "O Muricy não pode assumir cargo oficial, o que não impede de ajudar oficialmente. Já fez isso no passado. Oficialmente esse cargo não tem a intenção de ser criado, mas isso não quer dizer que a gente não tenha uma pessoa ajudando neste sentido. E toda vez por questão de governança, temos de falar em casos de sucesso foi algo combinado com todas as partes. Não podemos impor algo sem que o Dorival esteja confortável", continuou Pinotti.

    O diretor de futebol voltou a bancar a permanência de Dorival Júnior como técnico do São Paulo, dizendo que "acredita em continuidade, não dá para ficar trocando toda a hora. O caminho não é esse". Ele ainda deixou claro que não tem problemas de relacionamento com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva.

    "Pressão faz parte da vida e eu sabia que enfrentaria isso. Sei conviver com democracia com as opiniões do presidente. Tenho confiança no trabalho, meu e de todos no CT, com as mudanças de capacitação que fizemos. Tenho muita confiança com o Leco, decidimos em conjunto, ninguém decide sozinho, por mais que ele seja nosso comandante maior", explicou.

    Relacionadas