Brasileiro leva calote e ainda é impedido de deixar a Arábia Saudita - OChute }

Brasileiro leva calote e ainda é impedido de deixar a Arábia Saudita

por   em Notícias
  • Ex-jogador do Vasco, Heberty está desde julho de 2017 no país, mas não recebe há seis meses pelo clube

    Destaque Brasileiro leva calote e ainda é impedido de deixar a Arábia Saudita Reprodução/Twitter
    Gostou: avalie
    (0 votos)
    Publicidade

    O brasileiro Heberty Fernandes, de 28 anos, vive um grande pesadelo na Arábia Saúdita. Ex-jogador do Vasco da Gama, o atleta que está há sete meses sem receber salários não consegue deixar o país.

    Em julho de 2016, Heberty assinou um contrato de dois anos com o Al-Shabab, mas parou de receber o seu salário. O brasileirou tentou entrar em contato com a FIFA, por meio de notificações como a própria entidade recomenda, mas não foi atendido. Por isso, parou de treinar.

    "No dia 26 de dezembro eu encerrei. Não entrei mais em campo para treinar, nem para jogar. Devido a isso, que eles viram que era uma coisa mais séria, começaram a querer negociar. Me deram papeis que, se eu assinasse, perderia todos os meus direitos. Então, junto com meu advogado, não assinamos nada. Também não negociamos o que eles queriam, pois eu perderia todos os meus direitos. Então, eu parei de treinar, como manda a lei da FIFA, por justa causa", contou Heberty, em depoimento aos canais ESPN.

    Após as festas de final de ano, o meia comprou passagens para retornar o Brasil no dia 7 de janeiro, mas foi barrado no aeroporto, pois não teve o visto concedido para deixar a Arábia Saudita.

    "Quando chegamos ao aeroporto, fomos surpreendidos com a polícia nos barrando, falando que não poderia sair do país. Desde então, meu advogado, ali na mesma hora, tentando falar com o clube, eles não atendiam, falavam que o advogado não estava, que eu não poderia sair do país, que eu deveria assinar esse documento antes, me chantageando, então, só para finalizar, não aceitamos nada e voltamos para o hotel, pois eu já havia entregado a chave do carro e da casa", contou.

    Agora o jogador aguarda a resolução do problema entre seu advogado, o clube e a FIFA no hotel.

    O Ministério das Relações Exteriores divulgou uma nota sobre o caso. Confira a seguir:

    "Em atenção a sua consulta, informamos que a Embaixada do Brasil em Riade está acompanhando o caso e presta assistência consular ao Senhor Heberty Fernandes de Andrade e esposa. Efetivamente, a legislação da Arábia Saudita prevê visto de saída vinculado a anuência do empregador.

    Esclarecemos, ainda, que, de acordo com o artigo 55 da Lei de Acesso à Informação, este Ministério não está autorizado a divulgar informações de caráter privado sem o consentimento dos envolvidos e seus familiares".