Atlético-MG adota paciência com relação à venda de Pratto - OChute }

Atlético-MG adota paciência com relação à venda de Pratto

por   em Notícias
  • A ideia do clube é esperar uma proposta da China para negociar o atacante e equilibrar suas contas de modo a reforçar seu meio de campo

    Destaque Atlético-MG adota paciência com relação à venda de Pratto Bruno Cantini/CAM
    Gostou: avalie
    (0 votos)
    Publicidade

    A postura do Atlético-MG sobre a permanência ou não do atacante Lucas Pratto está bem definida: esperar. Até o momento, o argentino de 28 anos recebeu sondagens do Sevilla e do West Ham, mas nada foi concretizado. Nesse contexto, a diretoria do Galo aguarda uma possível investida do futebol chinês para tomar uma decisão.

    O atual contrato de Pratto com o Atlético é válido até dezembro de 2018. O clube detém 60% dos direitos econômicos do atacante, enquanto o Vélez Sarsfield, da Argentina, tem 20% e um investidor ficou com o restante. Para contratar o atacante, no começo de janeiro de 2015, o Atlético-MG teria gasto R$ 13 milhões. O Galo espera embolsar cerca de R$ 50 milhões na negociação, por isso os dirigentes pregam cautela sobre o assunto.

    No final da fevereiro do ano passado, o Herbei Fortune, da China, fez uma proposta de R$ 64 milhões, mas o presidente Daniel Nepomuceno recusou a investida na época, pois o clube não tinha nenhum substituto para Pratto. Fred só chegou em junho. No sábado, Eduardo Maluf, diretor de futebol do clube, admitiu que, atualmente, nenhum atleta do elenco é inegociável.

    “Se chegar uma proposta que o Atlético achar que o dinheiro é interessante, todo mundo sai, nenhum jogador é insubstituível. O Atlético não morre de amores por ninguém. Nós tratamos o Atlético profissionalmente. Não chegou nenhuma proposta oficial por ninguém”, informou o dirigente.

    A ideia do Galo é fechar a venda de Pratto para equilibrar suas contas e ter poder de fogo para repor as saídas de Júnior Urso, que voltou à China, e Leandro Donizette, que acertou com o Santos. Contratar peças de reposição para o meio de campo do time é prioridade no clube.

    Relacionadas