Pressionada, Argentina recebe o Peru no jogo mais interessante desta quinta-feira - OChute }

Pressionada, Argentina recebe o Peru no jogo mais interessante desta quinta-feira

por   em Editorial
  • Atual quinto colocado, o time de Jorge Sampaoli precisa da vitória na Bombonera para entrar na zona de classificação das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo da Rússia

    Destaque Pressionada, Argentina recebe o Peru no jogo mais interessante desta quinta-feira Reprodução/AFA
    Gostou: avalie
    (0 votos)
    Publicidade

    O Brasil entra em campo nesta quinta-feira (5) diante da Bolívia, em La Paz, às 17h. No entanto, o jogo mais interessante da penúltima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018 acontecerá às 20h30 (horário de Brasília), na Bombonera, em Buenos Aires.

    A seleção argentina entra em campo nesta noite sob forte pressão e diante de um Peru de moral elevado. Vice-campeão da Copa de 2014, o time de Jorge Sampaoli é o atual quinto colocado nas Eliminatórias, com 24 pontos. Caso o torneio classificatório terminasse hoje, teria que disputar a repescagem diante da Nova Zelândia para assegurar vaga no Mundial da Rússia.

    Na tentativa de angariar o apoio da torcida, a AFA caprichou nas faixas azuis e brancas ao redor da Bombonera. A mensagem diz: 'es la hora de alentar' (é hora de apoiar). Porém, a imprensa argentina teme que um início de jogo ruim possa transformar o apoio em vaias da torcida, que está traumatizada pelo empate diante da Venezuela no Monumental de Nuñez, na rodada passada.

    Em meio ao turbilhão de críticas, a pressão acaba caindo nas costas do craque da seleção, Lionel Messi. O próprio técnico faz questão de ressaltar o papel importante do jogador do Barcelona: "Dependemos de Messi para ter a ideia de jogo, para ver onde se movimentar em campo e para criar as jogadas encontrando os companheiros em diferentes momentos da partida", disse Sampaoli.

    Do outro lado aparece o Peru, como franco-atirador e atual quarto colocado, com os mesmos 24 pontos da Argentina. Sob o comando de Ricardo Gareca, os peruanos apostam todas as suas fichas em Paolo Guerrero, centroavante do Flamengo.

    Fora da Copa há 36 anos, a seleção do Peru vê a atual geração como a mais talentosa e capaz de acabar com o longo período sem disputar do Mundial. Por coincidência, o melhor resultado dos peruanos no principal torneio de futebol do planeta foi o sétimo lugar em 1970, justamente a última edição em que a Argentina não esteve presente.

    Relacionadas