Flamengo encontrou fórmula para jogar contra o Corinthians? - OChute }

Flamengo encontrou fórmula para jogar contra o Corinthians?

por   em Editorial
  • Segundo tempo avassalador da equipe carioca ameaçou sequência invicta do time do técnico Fábio Carille. Confira os pontos fortes do ataque carioca contra o líder do Brasileirão

    Destaque Réver marcou gol do Fla no empate na Arena Divulgação / Flamengo Réver marcou gol do Fla no empate na Arena
    Gostou: avalie
    (0 votos)
    Publicidade

    Com o empate diante do Flamengo, no último domingo, na Arena, o Corinthians chegou à 17ª partida sem derrota no Campeonato Brasileiro, marca recorde no início de uma campanha na competição nacional desde que começou a ser disputada em pontos corridos. No entanto, o que chamou a atenção no confronto realizado na capital paulista foi a pressão feita pelos cariocas sobre a equipe de Fábio Carille.

    Depois de um primeiro tempo apagado, em que sofreu um gol (marcado por Jô, que teve outro tento mal anulado), o Rubro-negro voltou melhor com a entrada de Willian Arão no lugar de Cuéllar. Com postura ofensiva, o Fla manteve a bola no ataque e criou chances claras de marcar. Chegou à igualdade no placar em gol de Réver, e desperdiçou outras oportunidades incríveis.

    Dono de uma defesa sólida, o Corinthians é conhecido por comumente condecer a bola ao adversário depois de conseguir a vantagem no placar, confiando no próprio sistema de marcação. A estratégia funcionou em diversos momentos da temporada, como nas vitórias sobre o Grêmio em Porto Alegre e sobre o Cruzeiro em Itaquera, ambas pelo Brasileirão.

    A partida do último domingo, porém, mostrou cenário um pouco diferente. Ainda que não tenha sido derrotado, o Timão esteve mais próximo do resultado negativo do que em qualqer outro jogo dos últimos meses. Diego encontrou Guerrero em boa condição, mas o peruano foi traído pelo quique da bola e não conseguiu finalizar com precisão. O próprio camisa 35 perdeu chance incrível de frente com Cássio. Pedro Henrique quase marcou contra ao tentar cortar cruzamento de Berrío, já na reta final.

    Alternando entre tentativas aéreas e rasteiras, o time do técnico Zé Ricardo explorou o grande potencial técnico de seus homens de ataque para forçar o Corinthians ao erro. Berrío, que entrou no segundo tempo, teve liberdade na ponta direita. O colombiano deu trabalho aos defensores alvinegros com subidas em velocidade e bolas lançadas à grande área.

    Vinícius Jr. também entrou bem. Apesar do pouco tempo em campo, a joia do Flamengo não se intimiidou com o estádio lotado e explorou brechas no lado esquerdo do ataque carioca.

    Diego, apesar de ser um grande craque, fez partida abaixo da média. O lance em que o meia finaliza por cima a jogada trabalhada pelos cariocas desde o lado direito certamente ficará na memória dos flamenguistas nos próximos dias. Livre, o camisa 35 exagerou na força, desperdiçando oportunidade cara a cara com o goleiro corintiano.

    Mesmo levando em conta o fato de que Pablo, titular da zaga do Timão, desfalcou novamente a equipe, o desempenho defensivo dos comandados de Carille deixou a desejar. Isso tomando como base a performance obtida pelo Corinthians durante toda a temporada. Confiante de que podem se segurar lá atrás, os paulistas abdicam de tentar ampliar o placar com frequência. Logicamente, a mudança de postura do Rugro-negro na segunda etapa do confronto do último domingo também foi decisiva e deve ser elogiada.

    Fato é que o Corinthians segue invicto há 32 jogos, mas parece mais vulnerável nas últimas semanas. Algo até normal com o aproveitamento altíssimo que o time paulista ostentou nas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro. O talentoso setor ofensivo do Flamengo esteve próximo de encerrar a sequência positiva do Clube de Parque São Jorge. A estratégia pode ajudar a derrubar o líder?

    Relacionadas