Frágil na defesa, São Paulo coloca semestre em risco - OChute }

Frágil na defesa, São Paulo coloca semestre em risco

por   em Editorial
  • Priorizando o ataque, Tricolor paulista volta a ser derrotado no Morumbi em partida eliminatória e pode ficar fora de duas competições

    Destaque Time de Ceni voltou a perder no Morumbi Divulgação / Corinthians Time de Ceni voltou a perder no Morumbi
    Gostou: avalie
    (0 votos)
    Publicidade

    Depois da derrota para o Cruzeiro na quinta-feira, na partida de ida da quarta fase da Copa do Brasil, por 2 a 0, no Morumbi, o São Paulo voltou a perder em casa pelo mesmo placar. Desta vez, em outro jogo de mata-mata, a equipe comandada por Rogério Ceni foi derrotada pelo Corinthians no primeiro confronto das semifinais do Campeonato Paulista.

    O Tricolor ficou em situação complicada nas duas competições, pois agora decide as vagas fora de casa e em grande desvantagem em relação aos adversários.

    Desde que começou o trabalho de técnico, o ex-goleiro tricolor tem dado atenção especial à construção da equipe a partir do ataque, pregando um futebol ofensivo e apostando na posse de bola. No entanto, como ficou claro até o momento, o time do São Paulo se mostra frágil defensivamente, cedendo muitos gols aos adversário e eventualmente apresentando falhas na marcação.

    Na entrevista coletiva após o revés diante da Raposa, Ceni minimizou o resultado, atribuindo-o a lances isolados. "Foi um jogo bem equilibrado, a posse de bola nossa, o Cruzeiro se postou bem. O que diferencia são duas bolas paradas, um gol contra e uma marcação errada, onde o Hudson cabeceia e tomamos o gol. São 500 passes trocados nossos, 200 do adversario, eles se defenderam bem, contra-atacaram. Não conseguimos concluir como em outros jogos, mas não perdemos a posse de bola. A bola parada hoje que tirou o resultado da partida", disse.

    Novamente na partida do último domingo, o time do Morumbi voltou a dominar a posse de bola e a exercer pressão sobre o adversário. Porém, mostrou pouco repertório, recorrendo principalmente aos cruzamentos para a área, pouco efetivos contra uma defesa corintiana bem postada. Diferentemente do jogo anterior, os gols sofridos saíram com a bola rolando, em espaços dados pela defesa.

    O técnico do São Paulo garantiu que vai manter a mentalidade ofensiva da equipe. "Vamos trabalhar como trabalhamos desde o dia 4 de janeiro, e o time vai jogar da mesma maneira como jogou os jogos que ganhou até agora. Sempre para frente, sempre buscando o gol. Vamos tentar jogar sempre à frente, em busca do gol. Nesses dois jogos tivemos mais posse de bola, mais cruzamentos, mais chutes, mas perdemos os jogos. Vamos continuar fazendo o mesmo trabalho, isso nao vai ser tirado desse time por uma ou duas derrotas", afirmou o comandante.

    As peças que Rogério tem à disposição não condizem com o desempenho defensivo. Tanto Maicon quanto Rodrigo Caio são bons zagueiros, além de terem qualidade na saída de bola. Renan Ribeiro tem se firmado na meta são-paulina com boas atuações.

    Os dois placares negativos em um intervalo de três dias colocam em risco competições importantes para o São Paulo na temporada. Resta ao torcedor tricolor a esperança de que a equipe se mostre mais equilibrada e consiga se defender com a mesma eficiência com que ataca.

    Alterado: Segunda, 17 Abril 2017 11:01