CBF perde quinto patrocinador desde o início do 'Fifagate' }

CBF perde quinto patrocinador desde o início do 'Fifagate'

por   em Notícias

A Samsung alegou uma revisão em sua estratégia de patrocínio e encerrou o contrato assinado com a entidade em 2013

Destaque CBF perde quinto patrocinador desde o início do 'Fifagate' Divulgação
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

Mais uma patrocinadora decidir romper a parceria com a CBF. A Samsung alegou uma revisão em sua estratégia de patrocínio e decidiu finalizar o contrato com a entidade máxima do futebol brasileiro.

Um processo aberto na 4ª Vara Cível do Rio de Janeiro mostra a negociação de uma dívida de US$ 20 milhões da empresa de tecnologia com a CBF. Parte do montante – US$ 8 milhões – seria depositado na conta da entidade ainda nesta quinta-feira (17).

O contrato de patrocínio firmado em 2013 estipula o pagamento de US$ 6 milhões por ano da Samsung.

Após a abertura das investigações do caso batizado de “Fifagate”, envolvendo dirigente da CBF, da Conmebol e da Fifa, a entidade máxima do futebol brasileiro já havia perdido outros quatro patrocinadores: Gillette, Sadia, Michelin e Unimed.

No mesmo período, apenas duas empresas investiram em parcerias com a CBF: Ultrafarma e Cimed. No total, a entidade conta com dez patrocinadores atualmente, sendo que há dois anos eram 14. O Contrato da Samsung com a confederação teria validade de cinco anos.

Em maio do ano passado, José Maria Marin, ex-presidente da CBF, foi preso na Suíça, acusado de formação de quadrilha e também de estabelecer laços com empresas de marketing para recebimento de dinheiro indevido em contratos para a transmissão de torneios sul-americanos. Atualmente, o dirigente está em prisão domiciliar, em Nova York, onde espera por julgamento.

Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero também foram indiciados pela Justiça dos Estados Unidos pelos mesmos crimes, mas não deixaram mais o Brasil, de modo a não serem presos.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook