Nobre aponta prejuízo do Palmeiras com punição do STJD }

Nobre aponta prejuízo do Palmeiras com punição do STJD

por   em Notícias

"A punição foi absolutamente esdrúxula e não atingiu aos objetivos que gostariam", afirmou o presidente do Verdão

Destaque Nobre aponta prejuízo do Palmeiras com punição do STJD Divulgação
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

No confronto diante do Internacional, o Palmeiras acabou de cumprir a punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em que o setor Gol Norte do Allianz Parque ficou interditado. Aproveitando a oportunidade, o presidente do clube, Paulo Nobre, desabafou contra a sanção e projetou o prejuízo do Verdão.

Ao conceder entrevista na segunda-feira (7), Nobre reclamou da punição e apontou a perda financeira do Palmeiras. Durante este período, o time atuou quatro vezes no Allianz Parque a uma vez na Fonte Luminosa, em Araraquara.

"O Palmeiras acata as punições de quem tem poder para fazer, mas não significa que nós concordemos. A punição foi absolutamente esdrúxula e não atingiu aos objetivos que gostariam; porém, tiraram do Palmeiras quase R$ 2 milhões em receita", reclamou o dirigente.

"Infelizmente, no afã de querer melhorar o futebol, o STJD tentou da melhor maneira possível achar uma solução, mas está mais do que comprovado que não é a solução. Precisa ter vontade política de punir quem merece ser punido; se você tem 30, 40, 50 marginais no meio da torcida uniformizada, que se faça uma coisa contra essas pessoas", acrescentou.

Nobre afirmou que a punição não foi efetiva e garantiu que o Palmeiras tentou tomar todas as ações necessárias para evitar não receber o castigo responsável por prejudicar esportivamente e financeiramente o time.

"Olha que nós já identificamos quem brigou lá em Brasília; não adianta querer punir um setor e imaginar que as pessoas que você quer punir vão para outro setor. Cumprimos religiosamente todas as determinações, mas gostaria muito que o pessoal do STJD, pessoas que considero sérias, possa ter aprendido com essa punição", recomendou.

"Falaram para o Palmeiras que todas as medidas que o clube tomou não foram eficazes, mesmo tendo identificado as pessoas e feito o BO; gostaria que eles fizessem só um mea culpa e chegassem à conclusão que esta punição não foi eficaz", encerrou o mandatário palmeirense.

O Palmeiras ainda irá receber duas partidas do Brasileirão no Allianz Parque: contra o Botafogo (20/11) e Chapecoense (27/11). O público nessas partidas deverá chegar às 40 mil pessoas presentes.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook