STJD proíbe organizadas do Corinthians em 5 jogos e multa o Fla }

STJD proíbe organizadas do Corinthians em 5 jogos e multa o Fla

por   em Notícias

As punições são resultado da confusão causada pelos torcedores paulistas em duelo entre os clubes pela 32ª rodada do Brasileirão

Destaque STJD proíbe organizadas do Corinthians em 5 jogos e multa o Fla Divulgação/Agência Corinthians
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

A confusão causada no Maracanã, pouco antes da partida entre Flamengo e Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro, rendeu uma punição de cinco jogos sem venda de ingressos às organizadas para o Timão. O clube da Gávea também recebeu uma sanção: 20% da carga de ingressos por um jogo. Os paulistas ainda terão que pagar uma multa de R$ 50 mil e não poderão ter apoiadores nos próximos cinco jogos como visitante. Os cariocas, por sua vez, pagarão R$ 10 mil. As punições foram impostas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) em julgamento realizado nesta sexta-feira (4).

Responsável pela acusação do caso, o procurador Gustavo Silveira, afirmou que o Flamengo também foi responsável por toda a confusão, pois foram os seus torcedores que incitaram os corintianos.

"O Flamengo também tem culpa no ocorrido, já que é o organizador da partida e não conseguiu organizar o evento de maneira adequada e segura. Além disso torcedores do Flamengo tentaram invadir o lado da torcida do Corinthians e o chamaram para briga", declarou, pedindo multa de R$ 30 mil e de mando de campo.

As ações da torcida corintiana foram avaliadas com maior rigor. "Evidentemente que em proporção e gravidade inferior ao Corinthians, que tenho até pouco a falar de acordo com a gravidade das imagens que todos viram. Os clubes são responsáveis pelos torcedores", completou Gustavo, que pediu perda de cinco mandos de campo e uma multa de R$ 50 mil.

O procurador ainda acusou o Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios) de ter cometido falhas na operação. "O Gepe demorou para tentar controlar. Colocou poucos policiais para área. O reforço chegou depois e o sargento foi quase linchado", afirmou.

João Zanforlin, advogado que representava o Corinthians, pediu o veto aos torcedores até fim do campeonato, mas não perda de mando de campo. Já Rodrigo Frangelli, do Flamengo, argumentou que houve repressão inédita e eficaz, já que todos os torcedores que brigaram foram identificados e mantidos presos até agora. O clube carioca ainda pediu exclusão de responsabilidade e absolvição por desordem. Disse ainda que torcedores do Flamengo próximos à grade tentaram ajudar o PM que estava sendo agredido por corintianos.

Arremesso de copos

Logo depois da partida que marcou a volta do Maracanã ao futebol, o Flamengo registrou um Boletim de Ocorrência contra dois torcedores pelo arremesso de copos no gramado. No entanto, a procuradoria não aceitou o documento como sendo prova de uma ação do clube, uma vez que o depoimento no BO diz que os copos arremessados não atingiram ninguém. Já nas imagens da televisão, exibidas durante o julgamento como provas, os objetos acertam os jogadores do Corinthians. Por conta disso, o clube carioca terá que pagar mais R$ 10 mil de multa.

O caso

Os incidentes julgados nesta sexta-feira (4) aconteceram durante a partida entre Flamengo e Corinthians, pela 32ª rodada do Brasileirão. Pouco antes do início do jogo, torcedores corintianos tentaram atravessar e derrubar a grade que os separava dos flamenguistas, até um pequeno grupo de policiais intervir.

Imagens de televisão mostram PMs sendo agredidos e muita confusão. Após o término da partida, os torcedores paulistas foram mantidos no Maracanã e 31 continuam presos até o momento, aguardando julgamento por conta do caso.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook