PM cita atitude covarde e pede punição a corintianos }

PM cita atitude covarde e pede punição a corintianos

por   em Notícias

"É preciso dar uma resposta para que esses torcedores sejam mesmo levados a julgamento", disse major do Gepe

Destaque Confusão registrada no Maracanã Reprodução / Youtube Confusão registrada no Maracanã
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

A confusão e as prisões realizadas depois da partida entre Flamengo e Corinthians, no Maracanã, foram causados por uma "atitude covarde" de alguns torcedores corintianos. Assim é a avaliação do major Silvio Luiz, comandante do Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádio) da PM-RJ (Policia Militar do Rio).

Menos de 24 horas depois de 42 torcedores do Corinthians terem ido do Maracanã para a delegacia, o major concedeu entrevista em que lamentou a agressão de policiais e pediu uma "punição severa" aos envolvidos.

"Esperamos uma punição severa", disse o major. "É preciso dar uma resposta para que esses torcedores sejam mesmo levados a julgamento."

Os torcedores foram detidos pela PM-RJ após o clássico no Maracanã. Segundo o major, minutos antes de o jogo começar, eles agrediram quatro polícias que protegiam a barreira de segurança que dividia a área destinada à torcida do Flamengo à área da torcida do Corinthians.

"Os corintianos começaram a se aproximar da grade numa troca de provocações com os flamenguistas. Os policiais tentaram afastá-los e acabaram agredidos", disse Silvio Luiz. "Foi um ato covarde. Tiveram um comportamento inadequado."

De acordo com o major, todos os 42 corintianos que se envolveram na confusão foram identificados e levados à delegacia. Onze já foram liberados, e outros seguem detidos pela Polícia Civil à espera da audiência de custódia, que deve acontecer nesta segunda.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook