Presidente do Fluminense diz que "cumpre a lei como 2013" }

Presidente do Fluminense diz que "cumpre a lei como 2013"

por   em Notícias

Dirigente afirmou que vídeo é "prova cabal" da interferência externa no clássico contra o Flamengo

Destaque Peter comentou a suspensão do Fla-Flu Divulgação / Fluminense Peter comentou a suspensão do Fla-Flu
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

Depois da suspensão do resultado do Fla-Flu da última semana até o julgamento no pleno do STJD, Peter Siemsen, presidente do Fluminense, falou na última terça-feira a respeito do assunto.

"Não pode ser hipócrita, a gente tem que ser sério, tem que ser correto. O Fluminense nada mais que cumpre a lei, como cumpriu em 2013. Em 2013, como foi caso de irregularidade do atleta, foi feita a denúncia pelo procurador, não foi pelo Fluminense. Fluminense só acompanhou", disse.

"O Fluminense está correto. O Fluminense tem que seguir a linha da legalidade, tem que pedir que se cumpra a regra", continuou Siemsen.

O dirigente disse não ter prazer no pedido de anulação dos jogos e relatou que esta é a pena prevista na legislação.

"O Fluminense não tem nenhum prazer em buscar anular jogos, interferir na tabela, pelo contrário. Está apenas seguindo a previsão da legislação existente. Ela não foi escolhida pelo Fluminense, ela é infelizmente a legislação aplicada para interferência externa", afirmou.

"O vídeo é a prova cabal, principal. A leitura labial é a que determina claramente a intervenção externa do inspetor, que não poderia jamais ter prosseguido daquela forma. Cabe ao Fluminense deixar isso claro. O Flu não quer interferir na caminhada de cada clube no Campeonato. Mas não pode participar de um jogo que teve uma irregularidade flagrante", completou.

O Flamengo perdeu os três pontos conquistados na partida contra o Fluminense na última semana e ficou com 57, sete atrás do líder Palmeiras.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook