Presidente do Figueirense fala em lutar até o fim por anulação }

Presidente do Figueirense fala em lutar até o fim por anulação

por   em Notícias

O clube entrou com um processo no STJD pedindo a anulação da partida contra o Palmeiras, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro

Destaque Presidente do Figueirense fala em lutar até o fim por anulação Luiz Henrique / site oficial do Figueirense
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

Wilfredo Brillinger, presidente do Figueirense, explicou, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (19), a ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva tentando a anulação da partida contra o Palmeiras, quando a equipe acabou derrotada por 2 a 1. De acordo com o mandatário, o clube vai lutar até a última instância para alcançar o resultado esperado.

"Vamos lutar até a última instância. Estou preocupado em buscar o direito do Figueirense. Precisamos resgatar nosso direito", abriu a entrevista coletiva o presidente do Figueirense, antes de continuar.

"Em termos práticos, o objetivo é a impugnação da partida. O pedido foi protocolado e dirigido ao presidente do STJD, que vai analisar e decidir se recebe, ou não, nosso pedido. Se aceitar, haverá a retirada dos pontos até a decisão final", completou.

O advogado do clube, Ricardo Cordeiro, explicou a reclamação do Figueirense. "A regra é clara e ela diz que a bola entra em campo quando ela quica no gramado e isso não aconteceu. Foi um gol que não existiu. O Figueirense utilizou uma maneira legítima e legal, pedindo liminar para não se computar os três pontos contra o Palmeiras. O primeiro plano é a anulação da partida".

Cordeiro acredita que ainda nesta semana, o Figueirense terá novidades sobre a ação. "Os prazos previstos na CBJD (Confederação Brasileira de Justiça Desportiva) é de dois dias para a parte contrária se manifestar e do próprio procurador. Acredito que em dois dias já devemos ter alguma posição".

Entenda

O time catarinense contatou o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para pedir a anulação do confronto diante do Palmeiras, válido pela 31ª rodada, que terminou com vitória dos paulistas por 2 a 1. O Furacão se sentiu prejudicado pelos supostos erros de arbitragem no Orlando Scarpelli e anunciou o requerimento na Justiça por meio de conta oficial em uma rede social, no começo da noite desta terça-feira.

A argumentação do Figueirense se baseia nos artigos 84 e 259 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. O primeiro deles permite que o clube envie a solicitação diretamente para o presidente do STJD, Ronaldo Piacente. No Artigo 259, "das infrações relativas à arbitragem", está registrado que "a partida, prova ou equivalente poderá ser anulada se ocorrer, comprovadamente, erro de direito relevante o suficiente para alterar seu resultado".

De acordo com informações da assessoria do Figueirense, a solicitação foi protocolada pelos catarinenses por volta das 19h de terça-feira (18).

Após a derrota por 2 a 1 para o Palmeiras no último domingo, o Figueirense reclamou muito de três situações. O pênalti de Bruno Alves em cima de Gabriel Jesus, a cobrança de lateral de Dudu que não teria nem entrado em campo e que originou o segundo gol dos paulistas e um pênalti não marcado sobre Rafael Silva, na reta final da partida.

O presidente do Figueirense, Wilfredo Brillinger, chegou a dizer que os erros do juiz eram "coisas preestabelecidas" para o jogo. Segundo ele, o Campeonato Brasileiro teria sido manchado por conta da situação.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook