Nova política de ingresso não agrada torcida do Cruzeiro }

Nova política de ingresso não agrada torcida do Cruzeiro

por   em Notícias

Clube mineiro tem limitado benefícios cedidos aos sócios torcedores. Público diminuiu nas últimas rodadas

Destaque Presença da torcida tem caído nas últimas partidas Divulgação / Cruzeiro Presença da torcida tem caído nas últimas partidas
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

Parte da torcida do Cruzeiro tem questionado a postura do clube em relação às estratégias para tentar encher o Mineirão neste final de temporada. Nas últimas partidas, a Raposa limitou os benefícios cedidos aos sócios torcedores, o que causou diminuição do público e queixas das arquibancadas.

Perguntado sobre o assunto, o vice-presidente Bruno Vicintin passou a responsabilidade para o setor de marketing.

"Fica mais complicado pelo momento que vivemos no futebol. Eu fico mais constrangido de pedir o apoio da torcida porque acho que o Cruzeiro está acostumado a viver grandes momentos com vitórias. O departamento de futebol teria que dar resultados melhores este ano, e isso incomoda a gente. Com vim da arquibancada, sei o que o torcedor passa. O departamento de marketing tem os argumentos deles. É um assunto delicado para se comentar. Acho que é isso que o torcedor espera de mim, que eu não venha aqui apagar fogo com gasolina", comentou o diretor.

A polêmica teve início depois do jogo contra o Botafogo, pela Copa do Brasil. Até a ocasião, algumas modalidades do programa permitiam ao sócio comprar quatro ingressos extras com desconto de 50% em cada um. Entretanto, desde a metade de setembro, os associados só podem comprar dois ingressos com o benefício, sendo os outros dois com valor integral.

"É um assunto delicado. Eu, pessoalmente, venho sendo linchado em redes sociais por causa disso. Às vezes por algumas pessoas que não conhecem como funciona um departamento do clube. O programa de sócio quem decide é o departamento de marketing, que despacha com o presidente do clube. A única coisa que a gente pode fazer é dar nossa opinião para o departamento de marketing e para o presidente. E cabe a eles aceitar ou não essa opinião", completou.

Desde a implantação da nova estratégia, o Cruzeiro apresentou queda de público no Mineirão. Contra o Grêmio, 14.233 pessoas compareceram ao estádio. No confronto com a Ponte Preta, o número atingiu a marca de 17.910. No último domingo, 17.226 pessoas acompanharam o empate diante da Chapecoense.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook