Guilherme comemora volta no Corinthians }

Guilherme comemora volta no Corinthians

por   em Notícias

Fora desde 31 de agosto, meia esteve à disposição na partida contra o Atlético-MG, na última quarta-feira

Destaque Guilherme em treino do Timão Divulgação / Corinthians Guilherme em treino do Timão
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

O meio-campista Guilherme voltou estar à disposição no Corinthians na última quarta-feira, contra o Atlético-MG. O jogador ficou no banco de reservas durante os 90 minutos, mas celebrou o fato de ser novamente opção para o técnico Fabio Carille.

O camisa 10 do Timão falou sobre sua situação no elenco agora que está novamente apto a entrar em campo.

"Quando cheguei fui fazer função de 4-1-4-1 que nunca tinha feito na minha vida, sofri para poder fazer, fui cobrado por uma melhora ofensiva, mas como eu marcava muito tinha dificuldade. Aí saí do time, e quando retornei foi com um ajuste. Aí sim no lugar perfeito para mim, ideal, com dois volantes por trás. Joguei sete ou oito jogos dessa forma em crescente, uma evolução muito boa. E de repente eu saí, não sei até hoje porque. Não foi tecnicamente, taticamente, não foi um motivo dentro do campo, talvez só uma opção", afirmou Guilherme.

"Fiquei durante três meses no banco e nunca entrei em uma função confortável. Como titular fiz falso 9 em três jogos antes de me machucar e a lesão acabou interrompendo. Inclusive na época da lesão estava em uma situação que poderia ser mais simples, mas justamente por não querer sair acabei me prejudicando. Mas foram dias de torcedor, de observar de fora, internalizar algumas coisas e graças a Deus estou de volta e pronto para ajudar, para ter oportunidade de retomar", relatou.

Guilherme tem 37 jogos pelo Timão, 27 como titular. O atleta marcou quatro gols e deu quatro assistências pelo clube. Apesar de admitir perda de espaço, ele ainda se vê útil no elenco.

"Tive uma conversa com o Tite quando não vinha bem, não vinha desenvolvendo bem a questão ofensiva e isso me incomodava. Ele viu que não estava dando certo e fez um reajuste, encaixamos mais na frente, perto do centroavante, para eu poder construir as jogadas. Naquele momento eu tinha os melhores números do elenco, era o quarto ou quinto do campeonato em criação de situação de gols e do nada saí do time. Isso custou alguns meses, mas o ano não acabou, ainda tenho minha oportunidade de dar a volta por cima", completou.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook