Clube brasileiro pode fazer até 91 jogos oficiais em 2017 }

Clube brasileiro pode fazer até 91 jogos oficiais em 2017

por   em Notícias

Aumento das competições continentais podem criar maratona em calendário de equipes brasileiras na próxima temporada

Destaque Clubes podem ter maratona em 2017 Divulgação / CBF Clubes podem ter maratona em 2017
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

Se a CBF não alterar seu calendário para o futebol brasileiro em 2017, uma maratona de jogos pode acontecer para alguns clubes. Participando de seis competições ao longo do próximo ano e alcançando as finais nas copas, uma equipe poderia chegar a 91 partidas oficiais.

Na última semana, a Conmebol anunciou mudanças em suas principais competições, Libertadores e Copa Sul-Americana, com ambas se estendendo praticamente durante o ano todo - com a primeira começando em janeiro/fevereiro, a segunda em março, e as duas terminando em novembro/dezembro.

A entidade máxima do futebol nacional tem para o próximo ano 18 datas para os estaduais e 38 para o Brasileirão. Na Copa do Brasil, até 14 partidas (desde a primeira fase) ou oito (caso de entrar apenas nas oitavas) rumo à decisão.

Na Primeira Liga, da qual fazem partes clubes de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, mais sete datas.

Caso uma equipe consiga classificação para a próxima Libertadores e participe desde a primeira fase até uma hipotética final, precisará disputar 18 jogos. Campeã continental, ainda teria o Mundial de Clubes com mais duas partidas já garantidas.

Com estadual (18), Primeira Liga (sete), Libertadores desde a primeira fase (18), Copa do Brasil desde as oitavas (oito), Brasileirão (38) e Mundial (dois), uma equipe pode terminar a temporada 2017 com 91 jogos.

O diretor de competições da CBF, Manoel Flores, admitiu recentemente a preocupação com o calendário de 2017 com as mudanças propostas pela Conmebol.

"A busca é para você manter o equilíbrio. O calendário que a gente soltou em julho, a preocupação para 2017 é alterar o mínimo possível. Foi um trabalho árduo de muitas reuniões, férias, pré-temporada. O período de eliminatórias que a gente priorizou. As datas dos estaduais que foram definidas", disse.

"A espinha central do calendário vamos tentar manter. A expectativa é que vamos encurtar o período da Copa do Brasil", completou.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook