Luta contra rebaixamento atrapalha planejamento do São Paulo }

Luta contra rebaixamento atrapalha planejamento do São Paulo

por   em Notícias

Sem ter seu responsável definido, o projeto do Tricolor para a temporada de 2017 está parado por conta da atual situação do clube

Destaque Luta contra rebaixamento atrapalha planejamento do São Paulo Divulgação/São Paulo
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

O atual momento do São Paulo exige que haja um esforço coletivo, incluindo a comissão técnica, elenco e diretoria para que o clube consiga escapar da ameaça do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Além do problema imediato, a situação atrapalha o planejamento para o ano que vem.

A diretoria tricolor já entrou em consenso sobre uma grande reformulação no elenco para a temporada 2017. Assim, o trabalho aumenta e a margem de erro diminui, uma vez que o cuidado para que os insucessos dos últimos anos não voltem a acontecer deve ser maior. Porém, todo o processo de planejamento ainda não tem um pai. Ninguém ainda foi definido para a tarefa.

Diretor executivo, cargo mais importante do departamento de futebol, Marco Aurélio Cunha ainda não sabe se permanecerá. Todo o problema gira em torno seu trabalho como diretor da Seleção Brasileira Feminina. Ele está licenciado do cargo até o final do ano e diz que vai retornar a confederação depois de ajudar o São Paulo. No entanto, há quem diga que ele permanecerá no Morumbi.

Outro ponto que ainda causa desconfiança é que Marco Aurélio não é conhecido por sua capacidade de negociação. Em sua vitoriosa passagem pela diretoria do São Paulo, ele se destacava pela relação com os atletas e a preservação do bom ambiente no CT.

Tanto José Médicis, vice de futebol, quanto José Jacobson, diretor, são figuras novas no futebol do São Paulo. Assim, também têm pouca experiência na montagem de elenco.

Por agora, todas as fichas da diretoria está no aproveitamento da estrutura montada pelo departamento de futebol. O São Paulo conta hoje com um departamento de análise de desempenho de jogadores. O setor de "scouts" tem três funcionários contratados e são supervisionados pelo coordenador Renê Weber e o auxiliar Pintado. As indicações para a contratação de jogadores deve sair daí.

O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva trabalhou muito tempo como vice de Juvenal Juvêncio e tem experiência na área. Porém, em abril, vai enfrentar as próximas eleições no clube e terá que focar seus esforços no debate político.

Outra situação indefinida é a do técnico Ricardo Gomes. Contratado após a saída de Edgardo Bauza, que foi trabalhar na seleção argentina, o treinador não vem conseguindo bons resultados e já enfrenta pressão interna por sua saída. Sendo assim, não é possível cravar a sua continuidade no clube.

O São Paulo é o atual 12º colocado no Campeonato Brasileiro, com 34 pontos, apenas quatro acima da zona do rebaixamento.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook