Barcelona admitiu contratar Neymar antes do prazo permitido pela FIFA - OChute }

Barcelona admitiu contratar Neymar antes do prazo permitido pela FIFA

por   em Notícias

Site têm acesso as gravações dos dirigentes do clube catalão que admitiram a negociação que não é permitida pela FIFA

Destaque Barcelona admitiu contratar Neymar antes do prazo permitido pela FIFA Reprodução
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

Os depoimentos prestados por Josep Maria Bartomeu e seu antecessor, Sandro Rosel em 2014 e 2015 sobre o caso Neyamr acabaram caindo nas mãos da imprensa nesta semana. Neles os dirigentes admitiram que fecharam a contratação do brasileiro junto ao Santos antes do tempo permitido pela FIFA, por um valor de 10 milhões de euros.

O acordo foi finalizado em dezembro de 2011 e o jogador tinha contrato com o clube santista até agosto de 2014. Na época, a negociação foi autorizada pelo então presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro (morto em 2016).

De acordo com as regras da FIFA, os contratos só podem ser fechados quando faltar menos de seis meses para o fim do outro vínculo.

O caso foi encerrado após o Barcelona aceitar pagar uma multa de 6 milhões de euros às autoridades da Espanha. No depoimento, Rosell declarou que haviam outros clubes interessados no jogador brasileiro e, por isso, adiantou o dinheiro para assegurar que Neymar fecharia com o clube.

 

Confira um trecho das gravações do depoimento obtidas pelo site “GloboEsporte.com”:


– Havia outros clubes com outras cifras. Então, quando voltamos a acertar por 40 milhões de euros [...] o pai de Neymar me disse: "Isto é o sinal?". E então eu lhe disse: "Muito bem, quanto quer de sinal?". "Quero 10 [milhões de euros]". "Pois te daremos o sinal de 10". Sorte que ele me pediu, senão eu teria oferecido. Eu teria dito: "Veja, não quer nada adiantado?" - disse Rosell.

– E essa negociação, entende você, é um pagamento como sinal – comentou o juiz Ruz.

– Um sinal muito bem pago com empréstimo – respondeu Rosell.

O juiz insistiu:

– Quando alguém fala em um sinal é uma coisa, quando se fala de empréstimo é outra. Por isso, digo: quero saber se o que se conversou entre vocês foi de adiantar um sinal e o clube (Barcelona) decidiu que se formalizaria como um empréstimo. É assim, verdade? - nos áudios, porém, não é possível ouvir a resposta de Rosell a esta pergunta. O cartola ainda declarou que negociou diretamente com o pai de Neymar e garantiu descrição.

– Nós tínhamos um acordo com o pai, Neymar Senior, de que faríamos o empréstimo, e ele então disse: "E alguém saberá?". Dissemos: "Bom, tentaremos que não". Tem que saber quem tem que saber, que é o auditor (do balanço), e depois colocamos nas contas – disse Rosell.

– Havia a preocupação óbvia de que saberiam que seu filho havia assinado com um clube e que tinha chegado a um acordo para a transferência do jogador dois anos antes de ir. Dissemos: "Tentaremos ser os mais prudentes e cautelosos que pudermos" – completou.

Após renunciar, o dirigente foi substituído por Josep Maria Bartomeu, que também prestou depoimento sobre o caso.

– Havia três jogadores neste país [Brasil] muito interessantes para contratar. Dos três, dois foram para outros clubes europeus, sobrou Neymar. Então iniciamos uma conversa com o pai de Neymar para que quando acabasse o contrato com o Santos, viesse jogar no Barcelona. É um contrato um pouco para amarrar o jogador. No momento que ficasse livre do Santos, viesse jogar no Barcelona. No fundo, é um contrato para amarrar. É um contrato como se fosse... não um pagamento antecipado, mas quase-quase um pagamento antecipado para assegurar que ele não fosse para outro clube - disse Bartomeu em uma audiência em fevereiro de 2015.

– Tentamos tratar com a máxima discrição, para que não houvesse vazamentos, [...] porque o jogador estava no Santos, era importante que a torcida do Santos não soubesse. Havia um pré-acordo com um time que não era o dele. Por isso tratamos com tanta discrição.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook