Um gigante chamado Javier Mascherano }

Um gigante chamado Javier Mascherano

por   em Editorial

Ofuscado pelo trio MSN no Barcelona, Mascherano pode não ter a mesma mídia, mas é um "monstro" dentro de campo

Destaque Um gigante chamado Javier Mascherano Miguel Ruiz/FCB
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

Na última quarta-feira (19), Barcelona e Manchester City fizeram o duelo mais aguardado da terceira rodada da Champions League. Dentro de campo, todos os olhos voltados para Messi que retornava de lesão após quase um mês afastado dos gramados. Do lado de fora, toda a atenção estava na área técnica das duas equipes: Luís Enrique e Pep Guardiola, dois dos maiores vencedores nos últimos anos comandavam seus times no banco de reservas.

Com o trio MSN em campo, o clube catalão conseguiu escapar da forte marcação imposta pelos Citizens nos primeiros minutos de jogo e o Lionel Messi abriu o caminho para a goleada por 4 a 0 no Camp Nou. “La Pulga” foi o nome do jogo ao brilhar mais uma vez e fazer o seu 37º Hat-Trick da carreira.

As duas equipes voltam a se enfrentar daqui a duas semanas, dessa vez no Etihad Stadium em Manchester, na abertura da primeira rodada do segundo turno da fase de grupos do torneio europeu. E mais uma vez as atenções deverão estar voltadas para Messi, o trio MSN e os treinadores Luís Enrique e Pep Guardiola.

Lionel Messi é um jogador extraordinário, não existe nenhuma dúvida quanto a isso. Qualquer elogio voltado ao craque seria mera redundância. No entanto, outro jogador argentino do Barcelona também merece grandes elogios não só pelas últimas exibições, mas por toda a sua importância para o setor defensivo do clube que deixa o trio MSN com mais liberdade para brilhar no ataque.

Javier Mascherano é um “monstro” da bola. Volante de origem, o argentino passou a jogar como zagueiro com Pep Guardiola pouco tempo após chegar ao clube catalão junto ao Liverpool, na temporada 2010/11. Desde então, Mascherano dominou a posição, primeiro ao lado de Puyol e agora fazendo dupla com Piqué.

Polivalente, o jogador entrou em campo contra o City para atuar em mais um posição diferente da de costume no setor defensivo: na lateral direita. E mais uma vez Mascherano não decepcionou. Tomou conta da posição, marcando Nolito e Sterling como ninguém. Sem dar chances para os adversários, o volante/zagueiro e agora lateral foi o principal responsável pela abertura do placar do jogo. Apertando a saída de bola do time inglês, Mascherano venceu a disputa de bola com Kolarov e viu na sequência Lionel Messi abrir o placar, tirando a pressão do duelo logo nos primeiros minutos de jogo.

Completo, o argentino é um dos maiores atletas defensivos nos últimos anos. Consistente nos desarmes e nas coberturas, Mascherano mantém o alto nível de suas exibições em praticamente todas as partidas da temporada. Se antes era considerado um jogador “violento” no inicio da sua carreira, com chegadas fortes e algumas expulsões, o volante da seleção argentina evoluiu e hoje é um jogador essencial tanto para a Argentina quanto para o esquema do Barcelona.
No clube catalão Mascherano entrou em campo em 291 oportunidades e conquistou nada menos que 17 títulos. Entretanto, o argentino tem um dado curioso: ainda não conseguiu balançar a rede com a camisa do Barcelona.

Mas a falta de gols tem uma explicação. Mascherano se doa 100% do tempo das partidas à defesa. Enquanto Piqué sobe ao ataque para as cobranças de escanteio e falta, o argentino fica de xerife na defesa. Com a bola rolando, deixa Busquets mais livre para subir ao ataque e faz a cobertura do contra ataque como ninguém. Além disso, é responsável pela saída de bola do clube enquanto os adversários sempre procuram marcar os meias e os atacantes do Barcelona.

A constância de Mascherano, que aos 32 anos parece um menino de 20, nas partidas é excepcional. Por isso, sabendo da importância do jogador para o esquema montado por Luís Enrique, o Barcelona renovou nesta semana com o argentino até 2019.

Mascherano não recebe a mesma atenção da imprensa que as estrelas do Barcelona e muito menos o alto salário do trio MSN. No entanto, o volante/zagueiro/lateral do time catalão mostra a cada dia que é um dos “gigantes” do futebol mundial.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook