O ano ainda não acabou para o São Paulo }

O ano ainda não acabou para o São Paulo

por   em Editorial

Apesar da eliminação na Copa Libertadores, o time de Edgardo Bauza ainda tem condições de brigar por títulos em 2016

Destaque O ano ainda não acabou para o São Paulo Rubens Chiri / saopaulofc.net
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

A desclassificação do São Paulo na semifinal da Copa Libertadores foi sofrida, mas já era esperada. Depois de perder o primeiro confronto por 2 a 0 no Morumbi, o Tricolor necessitava de um resultado favorável de três gols de diferença para avançar à final.

A derrota por 2 a 1, no estádio Atanasio Girardot, na noite de quarta-feira (13), teve requintes de crueldade para a torcida são-paulina. Depois de sair na frente com gol de Calleri, logo aos oito minutos, os brasileiros tomaram o empate aos 15 – mais uma vez nos pés de Borja – e mesmo assim poderia ter ido para o vestiário em vantagem, uma vez que Patricio Polic se negou a marcar uma penalidade máxima clara sofrida por Hudson já nos acréscimos.

Na segunda etapa, o árbitro chileno ainda marcou um pênalti em uma bola na mão de Carlinhos, além expulsar Lugano e Wesley por reclamação.

Apesar da arbitragem ruim, o Atlético Nacional tinha um time melhor e mereceu se classificar para a final da Libertadores. Já o São Paulo terá que focar na sua recuperação.

Além da eliminação, o time Tricolor ainda terá que lidar com a saída quase certa de dois pilares: Jonathan Calleri e Paulo Henrique Ganso.

O primeiro tem contrato de empréstimo com o São Paulo até o dia 31, mas deve se apresentar em breve para a seleção argentina, que irá disputar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, e já não deve voltar ao Morumbi. O próprio presidente tricolor, o Leco, admitiu que o jogo de quarta provavelmente foi o último do atacante com a camisa do clube.

Ganso, por sua vez, tem acerto encaminhado com o Sevilla. O próprio meia pediu para ser negociado, no intuito de jogar sob a batuta de Jorge Sampaoli. Os espanhóis ofereceram 9 milhões de euros, dos quais o São Paulo tem direito a 32%, mas ainda negocia com a DIS para receber um pouco mais.

O caso é que o ano não acabou. O Tricolor ainda tem a disputa do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil.

Na Série A, o time de Edgardo Bauza está atualmente na oitava colocação, com 21 pontos, oito atrás do líder Palmeiras. Com 24 rodadas para o fim do torneio, ainda é possível tirar a diferença e brigar pelo menos para chegar ao G-4.

Reforçado com a volta do capitão Maicon – o zagueiro de R$ 22 milhões -, além do meia Cueva, Patón precisa ainda encontrar um substituto a altura de Calleri. Alan Kardec é o mais indicado, mas não está tendo um ano muito bom, apesar de ter marcado dois gols na partida contra o América-MG, no último domingo.

A Copa do Brasil, no entanto, poderia ser um caminho mais fácil para fechar o ano com um título. Com uma equipe que ainda não conseguiu demonstrar uma consistência muito grande, enfileirando partidas seguidas com um bom padrão de jogo, o sistema de pontos corridos acaba sendo uma alternativa complicada, a não ser que Bauza acerte o time logo.

Em uma competição de mata-mata, o Tricolor poderia repetir a empolgação que o levou até as semifinais da Libertadores para disputar o caneco. Outro ponto favorável é a cancha adquirida durante a campanha sofrida no torneio internacional.

No final das contas, o São Paulo perdeu a chance de conquistar o tetra sul-americano, mas caiu de maneira honrosa e pode utilizar o choro desta quarta para garantir os sorrisos do segundo semestre.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook