Gabriel, calma, ainda não é a sua hora }

Gabriel, calma, ainda não é a sua hora

por   em Editorial

Com proposta do Barcelona para deixar o Palmeiras já no meio do ano, Gabriel Jesus ainda precisa de tempo para se firmar como realidade no Brasil

Destaque Gabriel, calma, ainda não é a sua hora Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Gostou: avalie
(0 votos)
Publicidade

Maior revelação do Palmeiras no século XXI, artilheiro do time na temporada 2016, Gabriel Jesus vem mostrando uma evolução assustadora desde que começou a ser lançado na equipe profissional do Verdão, no início do ano passado, por Oswaldo de Oliveira.

Em um ano e meio, o atacante passou de uma promessa da base palmeirense, onde se destacou marcando 37 gols em 22 jogos do Campeonato Paulista Sub-17 de 2014, para a principal esperança da equipe de cima, sob o comando de Cuca.

Assim, tão rápido quanto a evolução, começam a aparecer as propostas de clubes europeus, que procuram a nova grande revelação do futebol brasileiro. Mas esperemos um pouco. Será que agora já é o momento de o jovem de 19 anos dar este passo na carreira?

Se fizermos uma rápida reflexão, não faz nem um ano que Gabriel assumiu a titularidade inquestionável do Palmeiras. Apesar de ter sido lançado por Oswaldo de Oliveira, o atleta ainda era mais utilizado como alternativa para a segunda etapa das partidas. Aliás, dizem que este foi um dos motivos pelos quais o treinador acabou caindo, no início do Brasileirão do ano passado.

Com a chegada de Marcelo Oliveira, o atacante passou a ganhar mais espaço, mas foi só no segundo semestre que ele começou a realmente fazer parte do grupo utilizado de forma recorrente como titular do time palmeirense. A evolução foi chegando e Gabriel acabou sendo decisivo nos confrontos da Copa do Brasil que garantiram o título.

Em 2016, a situação já era totalmente diferente, o Gabriel que Marcelo, no início, e Cuca encontraram já era um jogador mais calejado e que poderia ser encarado como uma peça importante do recheado elenco alviverde.

Aí sim ele alcançou o status que desfruta atualmente. Muito beneficiado pelo estilo de jogo imposto por Cuca, que resolveu utilizá-lo mais próximo ao gol, com liberdade para flutuar por todos os lados do ataque palmeirense, diferentemente de seu posicionamento anterior, que o prendia aos flancos do campo e o obrigava a acompanhar os laterais adversários.

Portanto, fazendo uma análise mais cuidadosa, fica claro que Gabriel não completou nem um ano como titular e jogador indispensável do Palmeiras. Caso opte por aceitar a tão sonhada proposta do Barcelona para se transferir já no meio deste ano, apesar de todo o deslumbramento e estrutura que o clube catalão proporciona, ele não teria a menor chance de se tornar titular.

Além do trio MSN, que é motivo suficiente para fazer com que o atacante amargue o banco blaugrana na grande maioria das partidas, Gabriel ainda não tem o nome que o próprio Neymar já tinha quando resolveu deixar o Santos para alçar voos mais altos no velho continente, em 2013.

Aqui no Brasil, sim, o camisa 33 do Palmeiras seria titular de qualquer equipe sem nenhuma dúvida, mas na Europa o atacante precisaria subir mais alguns degraus antes de chegar ao time titular de um clube de ponta.

Caso fique no Brasil, Gabriel Jesus pode ajudar o Verdão a brigar pelo Campeonato Brasileiro e, eventualmente, jogar até mais uma Libertadores. Neste meio tempo, além de desenvolver ainda mais seu futebol, que apesar de ter um potencial muito grande ainda precisa de alguns ajustes na finalização de jogadas e posicionamento, ele aumentará a mística em torno do seu nome para ter a possibilidade de chegar a uma grande equipe de Europa já demandando a posição e titular.

Não é fácil as cifras milionárias oferecidas, mas é de extrema importância tanto para o Palmeiras, quanto para o próprio Gabriel Jesus.

Entre ou criar uma conta

fb iconAcesse com Facebook